sexta-feira, 7 de outubro de 2011

"Passa a carteira, é um assalto!" O que você faz? - Um pouco sobre defesa pessoal

Em nossa última postagem, ressaltamos o apoio ostensivo recebido pela PM de Viçosa em uma série de operações, que segundo o investigador Marcelo Mascarenhas, foi necessário e requerido pela polícias locais para reforçar a autoridade da instituição, buscando amenizar a sensação de insegurança que tem incomodado todos os estratos da cidade.
Segundo dados oficiais do último levantamento feito pela Polícia Civil que nos foi repassado, e abrange ocorrências de ambas as polícias, o mês de agosto apresentou números impressionantes, sendo alguns deles 249 furtos, 30 roubos, 10  violações de domicílio e 9 homicídios, o que resulta numa média de quase 10 ocorrências diárias. Isso, considerando-se apenas os dados principais e que são resgistrados.

sangue nos jornais não cessou, e os questionamentos sobre a competência dos órgãos responsáveis em prover a ordem e a segurança tem feito com que o cidadão, como nos setores de saúde, educação e transportes disponha sozinho sua própria proteção. Além dos muros e grades, câmeras e cercas elétricas, a população busca agora defender-se também nas vias de fato, já que o risco não tem apresentado hora e lugar propícios que não sejam qualquer hora e lugar.
Uma das alternativas na busca de capacitação para auto-defesa, além das tradicionais e decenárias artes maciais como judô, boxe ou karatê, é o não tão disseminado, porém não nenos antigo,
Hap.Ki.Do.

Nosso repórter Fábio Moura em algumas demonstrações // Laio Brandão

     

O Esporte de origem sul coreana, mistura influências do Taekwondo e do Aikido. Esta última, especificamente, traz consigo as técnicas da defesa pessoal. Durante algum tempo, o Hapkido foi uma arte marcial oficial, tornando-se militarizada e proibida aos civis.

Entretanto, com a abertura do país à sociedade global ao longo dos últimos anos, o HapKido chegou ao Brasil, e há cerca de dez anos vem somando praticantes e recebendo grandes nomes que já fazem parte da tradição do esporte.

Para explicar um pouco sobre essa alternativa à segurança pessoal, nossa reportagem foi a uma academia, no bairro Clélia Bernardes, conversar com o professor e mestre Tallyson, que nos mostrou, na teoria e na prática alguns dos fundamentos técnicos filosóficos e morais do HapKido:

Simulação de ataque.


Saber como se defender tornou-se essencial em Viçosa. Apesar de, como disse o mestre Tallyson, isso não ter nada ver com reação. Agora, por quê andar pelas ruas da cidade é tão perigoso? Em quê o código penal impede a ação da polícia? E os principais assaltantes da região central, como agem? Veja na entrevista abaixo com Alexandre, cabo da Polícia Militar.

Declarações do policial

Esperamos que nosso post tenha sido proveitoso para vocês e que tenhamos apresentado informações úteis a todos! É essa nossa proposta, e contamos com a participação dos visitantes com comentários, sugestões e críticas. Na próxima semana, entraremos em contato com o Chefe de Segurança da UFV. Vamos levantar essa discussão sobre o aumento da criminalidade no campus, as relações das polícias com aquela região e diversos outros aspectos que esse tema envolve. Nos acompanhem pelas redes sociais também, Os Informantes querem ser o elo entre a população e as autoridades! Até a próxima postagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário