segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Antigos procurados finalmente detidos: as prisões de João e Rízzio

Noventa e seis policiais civis e militares estiveram envolvidos em um operação de busca e apreensão, além de dois mandatos de prisão. Foram apreendidos cerca de R$400,00 em dinheiro, uma pistola, um revólver, equipamentos eletrônicos e uma pequena quantidade de maconha. Apenas um dos procurados foi detido: o João Madalena (áudio abaixo). O outro, de acordo com a Polícia Civil de Viçosa, caso tenha o nome divulgado irá comprometer o andamento das investigações e das buscas pelo suspeito. Outros três indivíduos foram presos por porte de arma, drogas e receptação.


Segundo o investigador da Polícia Civil, Marcelo Mascarenhas, a grande mobilização para apenas uma prisão e apreensões de pequeno porte se justifica pelo "aumento da sensação de insegurança em Viçosa". A orientação para agir dessa maneira partiu do aumento da violência, da situação delicada em que as facções criminosas se encontram e pelo risco que representava cada ação da polícia nesta operação.

Os pontos "visitados" pela polícia estão entre os mais lembrados nas páginas policiais das últimas semanas: Nova Viçosa, Bom Jesus, Santa Clara, Rebenta Rabicho, Centro, Morro do Pintinho, Violeira, entre outros.



Outro meliante preso pela polícia na semana passada foi Rízzio Board de Almeida, 20 anos. Ele, que já vinha praticando diversos assaltos na região central de Viçosa, havia cometido três furtos em dois dias. O último deles foi o bastante para prendê-lo em flagrante.

A vítima, do último furto, caminhava pela rua Prof. Alberto Pacheco (próxima à Clínica Santa Maria) quando foi abordada por Rízzio. O assaltante, que dizia ter uma faca, roubou o seu celular celular. Logo após, o indivíduo roubado encontrou uma viatura da PM e seguiu nela até encontrá-lo.

Rízzio foi conduzido à Delegacia de Ubá na companhia da vítima, que sofreu diversas ameaças durante o percurso. Diante do delegado da Polícia Civil de Ubá os dois deram o seu depoimento e Rízzio foi preso.

 


Crack e Pasta base de cocaína apreendida pela Polícia Civil em operações. // Foto: Fábio Moura





Logo após o major da Polícia Militar, Almir Cassiano elaborou um relatório com todos os furtos e roubos
do qual ele foi acusado e encaminhou à Polícia Judiciária.

Essa medida foi tomada para evitar o que aconteceu, por exemplo, com Laércio Freitas, de 35 anos. Ele, que tem praticado furtos com a mesma frequência de Rízzio, foi preso no início da última semana e após ser reconhecido pela vítima foi encaminhado para a Delegacia de Ubá. Lá, ele foi liberado pois o objeto furtado não se encontrava com ele.

Outro agravante é o de que Rízzio e Laércio já estavam em prisão domiciliar antes de serem novamente detidos; ou seja, não podiam estar na rua após ás 19h.

Laércio após ser preso pela PM, no início da madrugada de terça-feira. //  Frame: Fábio Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário